segunda-feira, Setembro 08, 2014

Crónica Corrida Évora
5/9/2014
 
Em primeiro lugar quero agradecer o convite feito pelo António para fazer a crónica da corrida e pela maneira como nos recebeu em sua casa. É sempre um prazer revê-los a todos e sentir a união e coesão do grupo. Ver o João Pedro Rego já ao pé de nos e os restantes que estão magoados no bom caminho para recuperarem.
Relativamente a corrida, teve uma meia casa que até tinha algum ambiente, toiros com apresentação que até transmitiram. No que toca aos cavaleiros não vou comentar. Pegamos com o Gfa S. Mansos toiros da dura ganadaria Fernandes de Castro, que até não complicaram. O Gfa S. Mansos pegou os seus toiros há primeira, quarta e terceira tentativa.
Para o nosso primeiro foi o Francisco Oliveira, adiantando-se um pouco na primeira tentativa e concretizando há segunda com o grupo a ajudar bem.
Para o nosso segundo o Ricardo Sousa (Matxira). Fazes-me lembrar um forcado que conheci, que quanto menos pensava, melhor corriam as coisas. Boa pega.
Para pegar o quinto e nosso ultimo foi o Joao Madeira. Já tinha ouvido falar do João mas nunca o tinha visto pegar, pelo que ouvi falar não deve ter sido o teu dia, porque na primeira tentativa não aguentas, na segunda metes um joelho onde te podias ter magoado. Tens que consentir mais os toiros. Toiro pegado a terceira tentativa com o nosso Carraço a por a carne no assador.

No geral foi uma corrida agradável, é sempre bom estar com vocês mesmo que seja só uma vez ao ano.

Por vocês todos e por um resto de temporada cheia de êxitos e sem lesões,

VENHA VINHO! VENHA VINHO! VENHA VINHO!

José Cortez Pereira
 

quarta-feira, Agosto 20, 2014

Crónica Corrida Alcochete
 

No passado dia 14 de Agosto o Grupo de Forcados de Évora foi, pelo segundo ano consecutivo, um dos Grupos presentes nas Festas do Barrete Verde e das Salinas na aficionada cidade de Alcochete.

Um cartel de sete cavaleiros, encabeçado por João Moura, Rui Salvador, Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Manuel Lupi, Mateus Prieto e Jacobo Botero. O nosso Grupo dividiu as pegas com os Amadores de Alcochete. Para serem toureados e pegados, os toiros pertenciam a ganadaria Fernandes de Castro.

Um curro sério de apresentação e presença, que na minha opinião não permitiu a nenhum cavaleiro o triunfo desejado, podendo-se destacar o cavaleiro Filipe Gonçalves na lide do quarto toiro da noite.

Nas pegas, e como costuma ser hábito nesta ganadaria, a "loiça" foi outra!
Para abrir praça o António escolheu o Gonçalo Rovisco. O Gonçalinho, apesar de novo tem mostrado aproveitar bem as oportunidades que lhe são dadas. Mostrou-se ao toiro de meia praça, com um cite elegante e bonito. Já nos terrenos do toiro carregou e recuou o suficiente, sendo que me parece que a reunião não foi a mais correta (não percebi se houve um salto ou um "joelho"), mas fechou-se de braços e pernas para concretizar á primeira tentativa. Os ajudas não facilitaram e fizeram o que lhes competia.

Para o nosso segundo, o Cabo escolheu o Dinis Caeiro que pegou a quarta tentativa. O toiro foi reservado durante a lide e na pega empregou-se bastante. O Dinis que vinha bastante motivado de duas belíssimas pegas em Moura e Beja, não se conseguiu fechar nas duas primeiras tentativas depois dos duros derrotes do toiro. Na terceira, com o Duarte Tirapicos a entregar-se totalmente para resolver logo aí, faltaram as entradas dos segundas no momento em que o Duarte cai. Pegou-se á quarta sem brilho. Um grande abraço ao Kádá que na terceira partiu o braço e mesmo assim não virou a cara á luta e ao Dinis que vinha a fazer uma grande época e rebentou com os ligamentos do ombro. Ambos já foram operados e correu bem! Desejo-vos as rápidas melhoras, uma óptima recuperação e que voltem rapidamente ao ativo porque o Grupo conta com vocês!

O João Madeira foi o escolhido para pegar o nosso terceiro toiro. Na primeira tentativa não reúne bem e este tipo de toiros não permitem facilidades. Resolveu a segunda, com o Grupo ajudar bem lá atrás.

Para fechar a nossa atuação, no sétimo e último toiro da noite foi escolhido o João Pedro Oliveira. Um toiro muito sério e bastante reservado durante a lide, que dava indícios de uma grande pega. O Guga começou como é hábito dele lá de trás a citar e mostrar-se bem ao toiro.
Recebe o toiro na perfeição e o Grupo ajudou bem para fechar esta noite de toiros.
Os Amadores de Alcochete pegaram os três toiros a primeira, segunda e primeira tentativas respectivamente. Realce para a última pega do Grupo da terra que foi um verdadeiro exemplo de como se deve pegar e ajudar toiros com cada um a "meter a carne no assador" num toiro que se previa complicado e resultou numa belíssima pega.

Terminada a corrida fomos convidados e recebidos pelos Amadores de Alcochete na sua Tertúlia para um porco no espeto e umas imperais que muito bem souberam aquela hora. Um bem haja e muito obrigado aos Amadores de Alcochete.

Quanto ao nosso Grupo desejo-vos um bom resto de temporada, com boas atuações e sem mais lesões que infelizmente já nos afectaram bastante.

Para terminar queria agradecer ao Grupo que na pessoa do Cabo António me convidou para assistir á corrida junto deles e sentir um pouco dos nervos de quem está atrás das tábuas. Muito obrigado.

Pelo nosso Grupo Venha Vinho!!

Diogo Cabral
 
 




Crónica Corrida Albufeira
 

Antes de mais começo por agradecer o convite do cabo António para mais uma vez fazer uma crônica do nosso grupo.

Desloquei-me a Albufeira a pensar que ia ver mais uma Bullfight , que normalmente é o que nos últimos anos se tem visto naquela praça , mas não , vimos uma corrida bastante agradável com um curro de touros digno de qualquer praça de 1a.

Em relação a corrida vou comentar apenas a atuação do nosso grupo pois na altura não sabia que ia ser convidado para fazer esta crônica e não tomei muita atenção ao resto.

Para o nosso 1º foi para a cara o forcado Sérgio Godinho , que na 1º tentativa no momento da reunião se parou e adiantou um pouco e o touro não lhe permitiu tal erro, mas na 2º emendou-se e concretizou com o grupo a ajudar bem.

Para o 2º foi o Francisco Oliveira , perfeito no citar mas com um carregar um pouco atrapalhado ,reunião perfeita e com vontade de lá ficar com uma boa 1º ajuda do João Pedro Rêgo que se acabou por aleijar e com o resto dos ajudas a terem que se empolgar  pois o touro bateu até aos 3º.

Para o 3º e último foi o Gonçalo Rovisco, pega perfeita do princípio ao fim. Gonçalo continua que estas no bom caminho para seres um bom forcado de caras , só te deixo um conselho ( que também serve para todos os outros novos) sê humilde , que é uma característica que a meu ver todos os forcados deviam ter. Em relação ao resto do grupo , nesta pega a destacar o 1º ajuda, João Varela, mas com o resto a ter que correr para ajudar pois o touro quando chegou ao 1° ajuda fugiu ao grupo.

Com um grande abraço deste vosso amigo, venha vinho , venha vinho, venha vinho......
GFAE sempre!!!!!

Luís Malanho

Crónica Corrida Beja
 
Em primeiro lugar queria desde já agradecer este agradável convite do nosso cabo António Alfacinha para escrever esta crónica!

Tradicional corrida de Agosto em Beja este ano a 8 em vez de a 10 como temos sido habituados. O cartel era composto por Joaquim Bastinhas, Tito Semedo, Sónia Matias, Ana Batista, Marco José (a substituir o lesionado Marcos Bastinhas) e a jovem Cláudia Almeida. Forcados de Évora, Cascais e Beja. Estreia da ganadaria António Lampreia (monte cadema).

Nas lides pouco podemos dizer, pouca história, touros grandes e no geral mansos. A realçar apenas o ultimo que tocou a cavaleira Cláudia Almeida que esteve bem e mostrar bem que quer entrar na festa, uma boa surpresa desta tão jovem cavaleira..

Nas pegas, noite de êxito para o nosso grupo!
Para o primeiro do grupo o António escolheu o Dinis Caeiro. O maior da noite 625kg, manso e muito sério! Uma enorme pega à primeira tentativa! Grande forcado, uma pega com garra e um grande querer, um bocadinho proporcionada por ter faltado uma mãozinha lá atrás. Pega da noite, Duas voltas bem merecidas! Parabéns Dinis!

No segundo foi escolhido o Guga Oliveira. Como habitual, calmo, a dar distâncias, toureiro, tudo bem feito! Pega consumada à primeira tentativa, todos funcionaram e quando assim é, até parece fácil! Uma palavrinha ao Kada que mostrou que não são só os grandes e pesados forcados que podem dar grandes primeiras!

Para o grupo de Cascais noite fácil e de êxito, duas pegas à primeira tentativa.
Para o grupo da terra um bocadinho mais complicado mas com êxito igual, pegaram um á terceira e outro á primeira.

Parabéns a todo o grupo!! Assim vale a pena! Grande êxito!

Pelo grupo de Évora, venha vinho!!

Vasco Fernandes


quarta-feira, Julho 30, 2014

Crónica Corrida Moura
 
Mais uma vez acompanhei o grupo de Évora numa das suas atuações, desta vez na castiça praça de Moura, e bem de perto, pois fui convidado a acompanhar o grupo entre tábuas. Queria desde já agradecer o convite e dizer que é sempre uma honra estar perto do grupo.
Tradicional corrida de Nossa senhora do Carmo em Moura em que o cartel era composto por um Curro de toiros Murteira Grave, os cavaleiros António Ribeiro Telles, Victor Ribeiro e Miguel Moura. Bem como o Real Grupo de Moura e Amadores de Évora.
Casa praticamente cheia e vamos aos Toiros.
No capítulo das lides os cavaleiros andaram bem ao seu nível destacando-se o Miguel Moura no sexto, os toiros de Murteira Grave tiveram em boa nota esxepto o terceiro que cedo se fechou em tábuas e não correspondeu na lide.
Nas pegas e pelo nosso grupo a noite teve nota positiva.
Para o nosso primeiro o António escolheu o Ricardo Sousa (Matxira), pegou ao segundo intento bem, fez as coisas bem não complicou e assim se pegam os toiros, pena que a primeira não o tenha feito pois precipitou se na reunião e não teve decisão para se fechar. Se tens feito á primeira o que fizeste na segunda poupava se uma tentativa.
Para o nosso segundo foi escolhido o Diniz, e que escolha, muitos Parabéns foi a pega da noite. Grande pega desde que entras até que sais da praça. Tudo com calma, toreria, fazer as coisas bem aguentar um grande primeiro derrote e seguir ate la atrás. Um bem aja assim dá gosto ver pegar. Uma palavrinha ao Bira que deu uma grande terceira ajuda nesta pega.
No nosso terceiro veio a surpresa da noite, e agradável surpresa. O António escolheu o Gonçalo Rovisco, num toiro sério e com uma arrancada forte, ele não quis perder a oportunidade e agarrou-a com a maior das vontades. Fez três tentativas duras, com muita calma mas sempre a crescer para o toiro de tentativa para tentativa. A primeira não conseguiste reunir, a segunda emendaste te e fizeste uma grande tentativa pena os ajudas não terem um pouco mais de decisão. Á terceira fazes outra grande tentativa e pegas o toiro, muitos parabéns. Não podia deixar um grande bem aja uma grande prova de valentia, que assistimos na praça de Moura, exemplo de espirito de sacrifício, amor a jaqueta e entrega ao grupo, JOSÈ MARIA MENÈRES MUITOS PARABÉNS e obrigado por a tua entrega ao nosso grupo. Que sova monumental que levaste na primeira tentativa, vão-te buscar não sais, vais la outra vez sem saberes bem como, metes te como um leão, voltam a ir-te buscar, não viras a cara e dás outra grande ajuda na terceira tentativa, sem saber já com que forças. Uma grande bem aja e que grande exemplo.
O grupo de Moura realizou três pegas a primeira tentativa, estiveram bem sem facilitar e quando assim é as coisas correm bem.
Após a corrida tivemos o prazer de participar num muito agradável e divertido jantar em conjunto com o Grupo de Moura, com muita animação como já vai sendo tradição.
Que o resto da época corra pelo melhor, que ninguém se aleije e que tenham os maiores êxitos possíveis. Um grande abraço deste vosso amigo e admirador Vasco Costa
Pelo grupo de Évora:
Venha Vinho
Venha Vinho
Venha Vinho

Vasco Costa